Prevenção de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica.

Parceiros

Visitantes

68773
HojeHoje26
OntemOntem42
Na semanaNa semana129
No mêsNo mês636
TotalTotal68773
Acidentes com perfurocortantes e exposição de mucosas! O que fazer? PDF Imprimir E-mail









TRATAMENTO AS PESSOAS EXPOSTAS AO HIV, VÍRUS DA HEPATITE B e C

PRIMEIRO PASSO:

  • Lavar ferimentos e mucosas imediatamente (não utilizar agentes cáusticos, nem pressionar os ferimentos).
  • Avaliar o risco da seguinte maneira:

a)   Classificar a exposição

b)   Determinar e avaliar a fonte de exposição mediante antecedentes médicos, condutas de riscos e testes para hepatite B/C e HIV.

Quais exames solicitar?

1) Para o funcionário que sofreu a exposição: AntiHIV (Elisa), HBsAg (Elisa), AntiHCV e hemograma (caso o paciente-fonte seja HIV positivo).

2) Para o paciente-fonte: AntiHIV (teste rápido), HBsAg (teste rápido) e AntiHCV.


1)    Se fonte for desconhecida e de alto risco (usuários droga, pacientes em diálise, homossexuais masculinos, áreas de alta endemicidade HBV, prisões, instituições fechadas para doentes mentais, promiscuidade sexual, DSTs)  tratar como se fosse HbsAg positivo.

2)    É importante enfatizar que existe o teste rápido para HbsAg

3)    Se for anti-HBs positivo (título > 10 mlU/ml) não tratar 

          Se for anti-HBs negativo (título < 10 mlU/ml) fazer HBIG e  vacina (nova série 3 doses).

Dose da HBIG = 0,06ml/kg IM                            Vacina = série de três doses: 0, 1 e 6 meses.

*Agulha com lumen de grande calibre, punção profunda, sangue visível no instrumento ou agulha usada na veia ou artéria do paciente

(1) Fonte com sorologia desconhecida = paciente fonte falecido sem amostras disponíveis para testagem ou  paciente “desaparecido”.

(2) Fonte desconhecida = objeto pérfuro-cortante já desprezado (fonte?)

** Nestas situações o tratamento deve ser opcional, baseado em decisão consensual entre o médico e a pessoa exposta. Devem ser considerados locais de risco, para fonte desconhecida, as áreas do hospital em que são tratados rotineiramente pacientes HIV (+).

#Quando o tratamento é iniciado antes que se determine a situação sorológica do paciente fonte (teste rápido anti-HIV), o mesmo deverá ser suspenso se o resultado da sorologia for negativo.

Esquemas normalmente empregados:  2 drogas - AZT + 3TC 

 3 drogas – AZT + 3TC + Lopinavir/ritonavir ou AZT + 3TC + Atazanavir/ritonavir.

Se o paciente-fonte já fizer uso de ARVs o esquema de PEP deverá ser individualizado (consultar equipe da Infectologia).



Pequeno volume
: poucas gotas de material biológico de risco, exposição de curta duração

Grande volume: contato prolongado ou grande quantidade de material biológico de risco

Material biológico de risco: sangue ou materiais contendo sangue; avaliar individualmente exposições a fluidos potencialmente infectantes (risco baixo/indeterminado): líquidos de serosas, líquido amniótico, líquor e líquido articular

(1) Fonte com sorologia desconhecida = paciente fonte falecido sem amostras disponíveis para testagem / paciente “desaparecido”.

(2) Fonte desconhecida = Contato com sangue desprezado inapropriadamente (fonte?)

** Nestas situações o tratamento deve ser opcional, baseado em decisão consensual entre o médico e a pessoa exposta. Devem ser considerados locais de risco para fonte desconhecida as áreas do hospital em que são tratados rotineiramente pacientes HIV+ .

Quando o tratamento é iniciado antes que se determine a situação sorológica do paciente fonte (teste rápido anti-HIV), o mesmo deverá ser suspenso se o resultado da sorologia for negativo.

Esquemas normalmente empregados:  2 drogas - AZT + 3TC  e   3 drogas – AZT + 3TC + Lopinavir/ritonavir ou AZT + 3TC + Atazanavir/ritonavir.

Se o paciente-fonte já fizer uso de ARVs o esquema de PEP deverá ser individualizado (consultar equipe da Infectologia).

Doses dos antiretrovirais recomendadas :

  • ITRN:  AZT – apresentação cápsulas de 100 mg  - 03 capsulas de 12/12h ( com ou sem alimentos)

                 3TC – apresentação comprimidos de 150 mg – 01 comprimido de 12/12h ( com ou sem alimentos)

                 Há disponível o BIOVIR ( AZT- 300 + 3TC - 100)  - 01 comprimido de 12/12h ( com ou sem alimentos)

                 TDF – apresentação de comprimidos de 300 mg – 01 comprimido a cada 24 h (com alimento)

              ddI EC – cápsulas de 250mg (< 60Kg)  e cápsulas de 400mg (> 60 KG) – devem ser tomados em jejum                          

  • IP:  LPV/r – apresentação de comprimidos com ( 200 mg lopinavir e 50 mg de ritonavir) Kaletra – 02 comprimidos de 12/12h ( com alimentos)
  • ITNN:  EFV – apresentação de comprimidos de 600 mg – 01 comprimido a cada 24h ( preferencialmente a noite ao dormir)

HEPATITE C

  • Não existe vacinação ou profilaxia medicamentosa para esta patologia.  E sim, monitorização com PCR qualitativa e/ou AntiHCV. Portanto, pesquisar o teste do RNA do HCV (detectável em 1-3 semanas) e anticorpos Anti-HCV (90% das soroconversões são ao redor dos três meses).

Fonte: David N. Gilbert, e colaboradores. Guia Sanford, Guia de Terapêutica Antimicrobiana 2012. “Adaptado das recomendações dos CDC, MMWR 54 (RR-9), 2005, disponíveis em www.cdc.gov/mmwr/indrr2005.html”

 
Joomla Templates by Joomlashack